Home / Giro de notícias / Tucanos agridem novamente professores do PR com mentiras sobre super-salários
Tucanos agridem novamente professores do PR com mentiras sobre super-salários

Tucanos agridem novamente professores do PR com mentiras sobre super-salários

RICHA

O governo do Paraná divulgou na última terça-feira (17) uma lista com o que seriam os ’20 maiores salários de professores’ do Estado. Os rendimentos, oscilando entre R$ 27 mil e R$ 16 mil, eram não só maiores dos que de alguns prefeitos do interior, mas serviam também como uma forma de mostrar a ‘política de valorização salarial dos servidores’. Porém, a realidade não era bem essa, segundo reportagem daRPC TV, afiliada da Rede Globo no Paraná.

Nela, alguns dos supostos donos de ‘supersalários’ no ensino paranaense apresentaram o outro lado da história. Listada como a dona do terceiro maior salário do Estado, com ganhos de R$ 23 mil, a professora Mara Chagas disse que o valor divulgado pelo governo se deve ao acumulado de um ano do abono de permanência, um valor pago a servidores que seguem na ativa mesmo após terem cumprido o seu tempo de serviço.

Mensalmente, a professora diz receber R$ 6 mil. “Porque tudo o que eu gastei em graduação, pós-graduação, mestrado, 28 anos de carreira e estou ganhando isso”, disse à RPC. Em outros casos levantados pela reportagem, o pagamento de atrasados e benefícios com os quais o governo de Beto Richa (PSDB) estaria inadimplente são a justificativa central para os valores divulgados pela gestão estadual.

A APP-Sindicato, entidade que representa os professores do Paraná, demonstrou indignação e estuda entrar na Justiça contra a atitude do governo, que liberou informações “com muitos erros” – e também misturada, conforme informou o jornal Gazeta do Povo -, de acordo com o representante da APP-Sindicato, Márcio Ribeiro.

Procurado para falar das incongruências, o governo estadual informou que não iria se pronunciar.

Ainda em abril, durante a greve dos professores estaduais, houve quem questionasse as constantes afirmações de Richa de que a categoria recebia um dos maiores salários do Brasil.

post

Postagem de professor mostra que a realidade vendida por Richa não é bem essa (Reprodução/Facebook)
Há cerca de um mês foi lançado um portal da transparência para que a população pudesse acessar os dados e salários dos docentes do Paraná, incluindo os seus vencimentos. Coincidentemente, os valores que apareciam eram parciais e, em sua maioria, continham pagamentos adicionais de atrasados e outros benefícios.

STJ nega tirar investigações de corrupção do PR

O governo Richa tentou junto ao Superior Tribunal de Justiça (STJ) a suspensão e transferência dos inquéritos da Operação Publicano, que apura um esquema de corrupção na Receita Estadual, envolvendo um parente do tucano e um ex-parceiro em corridas de automobilismo. A solicitação, porém, foi negada pelo ministro João Otávio de Noronha. Para o magistrado, isso prejudicaria “a marcha do inquérito”.

O governador alegou que não tenho acesso aos autos, os quais citam o seu nome, mas Noronha entendeu que o Richa não foi indicado como pessoa ativa no esquema de corrupção e também não foi formalmente indiciado.

O principal ponto que atinge o tucano é a acusação de um dos delatores que firmaram acordo com a Justiça de que a campanha de reeleição de Richa teria recebido R$ 4 milhões, dinheiro fruto da corrupção instalada na Receita Estadual.

Sobre outrolado

Notícias Relacionadas

Deixe um Comentário

Seu endereço de email não será publicadoCampos obrigatórios estão marcados *

*