Home / Economia / Segunda edição do “Dia D” garante empregos para trabalhadores com deficiência
Segunda edição do “Dia D” garante empregos para trabalhadores com deficiência

Segunda edição do “Dia D” garante empregos para trabalhadores com deficiência

“Dia D” ofereceu mais de 10 mil vagas para trabalhadores com deficiência

Vagas remanescentes ficarão disponíveis por mais 60 dias; interessados podem se candidatar no Portal Mais Emprego

A segunda edição do “Dia D” de inclusão profissional de pessoas com deficiência e reabilitados no mercado de trabalho, realizada pelo Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), em 25 de setembro, ofereceu mais de 10 mil vagas de trabalho. A ação reuniu trabalhadores que pretendiam colocação no mercado e empresas que precisavam cumprir cotas de inclusão.

A ação foi realizada em todo o Brasil e contou com a participação das Superintendências Regionais do Trabalho e Emprego (SRTEs), do Sistema Nacional do Emprego (Sine) e de órgãos governamentais parceiros.

No Rio de Janeiro, a Superintendência Regional do Trabalho e Emprego ofertou 2.308 vagas de emprego, em 49 empresas, e realizou 1.126 atendimentos. O Paraná trabalhou com 1,4 mil vagas e realizou 3 mil encaminhamentos. No Ceará, foram oferecidas 1.061 vagas, com 803 atendimentos e 678 encaminhamentos. A Superintendência Regional de Trabalho e Emprego de Santa Catarina disponibilizou 340 vagas, com 114 atendimentos e 74 encaminhamentos.

A campanha, organizada pelo MTE, propõe que a inclusão se torne uma prática regular no mercado de trabalho. Vários estados ofereceram cursos profissionalizantes gratuitos e promoveram apresentações artísticas pautadas na inclusão das pessoas com deficiência.

O ministro do Trabalho e Emprego, Manoel Dias, avaliou que a proposta foi um sucesso em todo o País e tende a crescer a cada ano. “O ‘Dia D’ é uma programação que o MTE desenvolveu para facilitar a mudança de paradigmas na sociedade, pois o preconceito não pode persistir”, afirmou.

Segundo Dias, os resultados dessa iniciativa são importantes para a sociedade e serão mantidos como política de governo. “Para dar continuidade às ações desenvolvidas, vamos levantar todas as vagas que não foram preenchidas e divulgá-las, estimular as empresas a contratar esses cidadãos, buscando ainda mais parcerias”, concluiu o ministro.

Quem perdeu a oferta de vagas da semana passada, ainda pode se candidatar. As oportunidades de emprego que não foram preenchidas estarão disponíveis durante 60 dias. O trabalhador interessado deve procurar uma agência do Sine e verificar se o seu perfil é compatível com o perfil da vaga disponível ou se cadastrar no Portal Mais Emprego e candidatar-se a essas oportunidades de trabalho.

Histórico

A primeira edição do “Dia D” foi comemorado, em 30 de maio de 2014, com a participação de 790 empresas e possibilitou a inclusão de 1.052 trabalhadores no mercado de trabalho. Os estados que abriram mais oportunidades foram Mato Grosso do Sul, com 321 postos ocupados, e Paraná, com 296 novos empregados.

O “Dia D” integra a Agenda do Trabalho Decente e o Plano Nacional dos Direitos da Pessoa com Deficiência “Viver sem Limite”, que promove a inclusão e a igualdade, com ações de qualificação e conscientização das empresas.

Fonte: Portal Brasil, com informações do Ministério do Trabalho

Sobre outrolado

Notícias Relacionadas

Deixe um Comentário

Seu endereço de email não será publicadoCampos obrigatórios estão marcados *

*