Home / Brasil / PCdoB do Maranhão homenagea deputados que votaram contra o golpe
PCdoB do Maranhão homenagea deputados que votaram contra o golpe

PCdoB do Maranhão homenagea deputados que votaram contra o golpe

Blog do Manoel Santos

Em evento intitulado “Ato em Defesa da Democracia e da Constituição”, o PCdoB homenageou deputados federais que votaram contra a autorização do impeachment da presidente Dilma Rousseff, no último domingo (17). Participaram movimentos sociais, sindicais, entidades e representantes partidários. O evento ocorreu quarta-feira (20), na Assembleia Legislativa do Maranhão.

Os parlamentares receberam uma placa entregue pelo governador Flávio Dino e pelo presidente do PCdoB do Maranhão, Márcio Jerry.  De acordo com Flávio Dino, o objetivo do Ato foi condecorar o que chamou de “coragem, determinação e atitude” para barrar o que ele acredita ser um “golpe que está em curso no país”. Dino ressaltou que não é fácil para a presidente Dilma enfrentar “o ataque, a difamação e a ofensa”.

“Esses aqui mostraram que têm lado, lealdade e coragem, e por isso nossa homenagem”, afirmou o governador, referindo-se aos deputados maranhenses Rubens Júnior (PCdoB), Weverton Rocha (PDT), Waldir Maranhão (PP), Zé Carlos (PT) e Júnior Marreca (PEN), além do parlamentar, maranhense, pelo Rio de Janeiro, Wadih Damous (PT).

Flávio Dino defendeu a presidente e criticou as acusações sobre as chamadas pedaladas fiscais. Já Márcio Jerry destacou que o Maranhão deu mais uma contribuição ao Brasil com o Ato em Defesa da Democracia e da Constituição, ao homenagear os deputado.

O deputado Wadih Damous disse que no último domingo a Câmara Federal viveu um dia de vergonha, que entrará para a história. O vice-presidente da Câmara, Waldir Maranhão, frisou que o mundo está acompanhando o cenário político brasileiro. Para Júnior Marreca, a democracia no Brasil ainda é muito prematura, e é preciso lutar pelos avanços sociais obtidos nos últimos anos.

Weverton Rocha disse acreditar que as conquistas sociais estejam ameaçadas caso o impeachment se concretize. Para Rubens Júnior, há um movimento contra a presidente da República que nasceu por “vingança” do presidente da Câmara, Eduardo Cunha.

Ato do PDT – Horas antes, à tarde, lideranças do PDT e integrantes de movimentos da legenda, entre eles, Juventude Socialista, Ação da Mulher Trabalhista, Movimento Negro, e Movimento Popular de Ação e Cultura, participaram, na sede do partido, de um ato também intitulado “em defesa da democracia”, organizado pelo presidente do PDT-MA e líder do partido na Câmara Federal, Weverton Rocha.

Segundo Weverton, “é aqui, na casa do PDT, que nós paramos, sempre, para nos reabastecer com o combustível da nossa utopia, que dá as condições de permanecer na luta. Essa luta não é em defesa do PT e da Dilma. Estamos defendendo algo maior, que é a nossa Constituição”, ressaltou.

O secretário Márcio Jerry (Comunicação e Articulação Política) destacou a atuação do parlamentar maranhense no processo de impeachment: “Nas horas de combate, de dificuldades, de enfrentamento, nós conhecemos os bravos, os fortes, aqueles que têm coerência, e nós conhecemos também àqueles que carregarão para sempre, consigo, a marca da covardia”, frisou.

Sobre outrolado

Notícias Relacionadas

Deixe um Comentário

Seu endereço de email não será publicadoCampos obrigatórios estão marcados *

*