Home / América Latina / Parlamentares comunistas russos propõem reativar estação soviética em Cuba
Parlamentares comunistas russos propõem reativar estação soviética em Cuba

Parlamentares comunistas russos propõem reativar estação soviética em Cuba

Dois membros do Partido Comunista da Rússia enviaram um pedido às autoridades do seu país propondo a reabertura da estação de intercepção de sinais em Lourdes, Cuba, e de deslocamento de lançadores de foguetes múltiplos russos para a ilha como resposta às ações dos EUA.

A iniciativa dos parlamentares russos é considerada como uma resposta ao acordo entre os EUA e a Turquia sobre o deslocamento de sistemas de lançadores múltiplos de foguetes (HIMARS) de alta mobilidade na parte sudoeste da Turquia, perto da fronteira com a Síria.

A nota do Ministério das Relações Exteriores da Turquia sobre a instalação de sistemas HIMARS na Turquia foi publicada pela Reuters em 26 de abril deste ano.

“As características técnicas dos foguetes HIMARS permitem usá-los, segundo os dados disponíveis, para atingir alvos à distância até 500 km. Por isso, eles representam uma ameaça séria para os aliados da Rússia no âmbito da Organização do Tratado de Segurança Coletiva (OTSC) como, por exemplo, a Armênia”, afirmaram os parlamentares.

Como resposta simétrica, os deputados apresentaram a proposta de deslocar para Cuba sistemas de lançadores múltiplos de foguetes russos de potência igual ou superior ao HIMARS e a reabertura da estação de intercepção de sinais na ilha, fechada em 2002. A estação da intercepção radioeletrônica, localizada em Lourdes, perto da Havana, era uma instalação muito importante para a inteligência soviética na época da URSS.

Durante a Crise dos Mísseis de Cuba, a resposta da URSS permitiu impedir a implantação de mísseis estadunidenses na Turquia, recordaram os deputados comunistas.

“Nós podemos usar a experiência soviética para conter as intenções expansionistas dos Estados Unidos hoje”, observaram os parlamentares.

Sobre outrolado

Notícias Relacionadas

Deixe um Comentário

Seu endereço de email não será publicadoCampos obrigatórios estão marcados *

*