EUA planejam bombardeio atômico a URSS no final da Segunda Guerra Mundial

Boeing B-17 Flying Fortress construído pela Boeing durante a Segunda Guerra Mundial para a Força Aérea dos EUA

Mídia: EUA planejavam lançar 466 bombas sobre União Soviética

De acordo com os arquivos secretosde 15 de setembro de 1945 compartilhados pela mídia, os militares norte-americanos planejavam levar a cabo vários ataques sobre dezenas de cidades soviéticas a fim de “destruir imediatamente a vontade e capacidade de resistir do inimigo [a URSS]”.Em particular, os norte-americanos detalharam em uma carta para o responsável do projeto – o general da divisão Leslie Groves – que iriam necessitar de 204 bombas para destruir as cidades mais importantes da União Soviética, bem como de mais 20 bombas para eliminar as bases militares do Exército Vermelho.

Mas, ao verificar uma eficácia de 48%, concluíram que os bombardeiros norte-americanos teriam que lançar 466 projéteis.

Apesar de ter um inimigo comum – a Alemanha nazista e outras potências do Eixo –  os EUA e a URSS já se consideravam inimigos nessa época.

Por sua vez, os ataques contra as cidades japonesas de Hiroshima e Nagasaki, que tiveram lugar em agosto de 1945 e causaram mais de 220.000 vítimas, foram qualificados como um “êxito espetacular, embora tenham sido lançadas somente duas bombas”. (Sputinik)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *